02/07/2020

RESENHA: VERITY, Colleen Hoover

Olá, leitores! Que saudade danada que eu tava de publicar aqui para vocês! Espero que todos estejam bem, em casa, e protegidos contra o Covid-19. Tudo isso vai passar, tenham fé!
Aproveitando um tiquinho que seja esse clima de quarentena porque, afinal, não estou efetivamente de quarentena, eu resolvi embarcar em uma história que não pude largar até finalizá-la. E quando digo isso, estou dizendo que realmente não pude parar até finalizar!
Espero que gostem da resenha que venho trazer para vocês hoje e não esqueçam de comentar se já leram ou se têm interesse na leitura :-)
Título Original: Verity
Autora: Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Páginas: 320
Ano: 2020
Classificação: 3,5/5
Compre aqui: Amazon
Sinopse: O amor é capaz de superar a pior das verdades? Verity Crawford é a autora best-seller por trás de uma série de sucesso. Ela está no auge de sua carreira, aclamada pela crítica e pelo público, no entanto, um súbito e terrível acidente acaba interrompendo suas atividades, deixando-a sem condições de concluir a história... E é nessa complexa circunstância que surge Lowen Ashleigh, uma escritora à beira da falência convidada a escrever, sob um pseudônimo, os três livros restantes da já consolidada série. Para que consiga entender melhor o processo criativo de Verity com relação aos livros publicados e, ainda, tentar descobrir seus possíveis planos para os próximos, Lowen decide passar alguns dias na casa dos Crawford, imersa no caótico escritório de Verity – e, lá, encontra uma espécie de autobiografia onde a escritora narra os fatos acontecidos desde o dia em que conhece Jeremy, seu marido, até os instantes imediatamente anteriores a seu acidente – incluindo sua perspectiva sobre as tragédias ocorridas às filhas do casal. Quanto mais o tempo passa, mais Lowen se percebe envolvida em uma confusa rede de mentiras e segredos, e, lentamente, adquire sua própria posição no jogo psicológico que rodeia aquela casa. Emocional e fisicamente atraída por Jeremy, ela precisa decidir: expor uma versão que nem ele conhece sobre a própria esposa ou manter o sigilo dos escritos de Verity?
Resenha: Antes de mais nada, preciso dizer que esse foi um dos livros que eu li mais rápido na vida. Comecei na manhãzinha do dia 26 e finalizei aproximadamente 21h. A leitura é tão instigante que você não consegue parar.

O livro nos conta a história de Lowen Ashleigh, uma escritora que está passando por momentos difíceis. Ela acaba de perder a mãe, vítima de câncer, e o que ela ganha com seus livros não tem ajudado a pagar as contas. É nesse cenário caótico que ela recebe a melhor proposta de emprego da sua vida: terminar a série da aclamada Verity Crawford, que se encontra sem condições para terminá-la. A princípio, ela reluta em aceitar o trabalho, visto a responsabilidade que terá de ter para com os leitores de Verity, mas, por fim, ela acaba aceitando o emprego. E, para compreender melhor o processo criativo da autora, ela acaba aceitando o convite de seu marido, Jeremy, e parte para a casa do casal.

Por mais resenhas que eu lesse sobre Verity nada se compara a experiência de leitura do livro. Ao chegar na casa de Verity e Jeremy, Lowen se vê envolvida nas tragédias, mentiras e segredos que envolvem a família. Eu fiquei tão impressionada com o conteúdo do livro que mal pude largá-lo! A história, como eu disse, me prendeu do início ao fim.

O que mais me fez "esfriar" e não classificá-lo como 5 estrelas foi o final, que eu esperava mais. Não me importaria com mais algumas páginas, desde que o final surpreendesse. Isso, infelizmente, não aconteceu. Depois de todas as emoções que senti durante a leitura, esperava que fosse ficar realmente de queixo caído com o desfecho.

Apesar disso, eu gostaria de indicar esse livro à todos que curtem um suspense que prende do início ao fim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário